Quando o assunto é sexo, dificilmente é possível passar batido dos fetiches sexuais e entre eles a chuva dourada vem sendo cada vez mais falada e conhecida. Já ouviu falar nesse fetiche? Apesar do nome, sugestivo como você poderá ver ao longo deste conteúdo, muitas pessoas não tem ideia sobre o que é este “algo a mais” na hora do sexo!

E já que dizem por aí que entre quatro paredes tudo é válido, por que não conhecer mais este fetiche a fim de verificar se ele é interessante para a sua relação? Vale a dica de que a chuva dourada é extremamente atrativa aos praticantes de BDSM e que gostam do fetichismo que remete especialmente a dominação e submissão. Quer saber mais? Continue lendo.

O que é chuva dourada?

Pois bem, primeiramente vale responder o que é chuva dourada então. Conhecida também como urofilia, a chuva dourada é o fetiche sexual que envolve a urina de um ou dos dois membros da relação. E, sim, é isso mesmo que você leu!

A chuva dourada é a prática de acrescentar ou misturar, de alguma forma, a urina ao ato sexual do casal. E, antes que você faça aquela cara de nojinho, é importante lembrar que tem muita gente por aí se excitando bastante com este fetiche.

5 formas de praticar a urofilia

 

A urina pode ser acrescentada ao sexo do casal de várias formas. Indo do mais brando ao mais radical, a seguir estão elencadas quais são as maneiras para praticar a urofilia dentro do seu relacionamento valendo lembrar que você, evidentemente, não é obrigada a nada, certo?

1.   Ver o parceiro urinar

A forma mais branda da chuva dourada é ver a sua parceira urinar ou deixar que ela o veja. Isso pode parecer até bobo, mas a verdade é que pode ser realmente excitante ver este tipo de cena, especialmente se for em ambientes diversos de um banheiro, por isso use a criatividade a favor da sua vida sexual.

2.   Durante o banho

Quem já tomou banho com a parceira e urinou não sabe, mas praticou de certa forma a urofilia mesmo sem perceber. É claro que para ser considerado como parte deste fetiche a parceira tem que ter visto e até mesmo concordado a fim de que a prática seja mais excitante.

3.   Quando o casal urina simultaneamente

Avançando um pouco mais nas práticas da chuva dourada, uma forma mais ousada de usar e abusar do fetiche é quando o casal urina simultaneamente. Quer uma dica de como? Que tal falar para a sua parceira se sentar no vaso sanitário para urinar enquanto você se senta sobre ela e urina também? Pode parecer estranho, mas essa proximidade unirá vocês!

4.   Urinar no corpo do outro

Já na cama, a prática mais conhecida da urofilia é quando um dos parceiros urina no corpo do outro antes, durante ou depois do sexo. Geralmente a pessoa que deseja receber a urina gosta de ser submissa na cama e a urina é uma espécie de “humilhação” prazerosa para passar.

5.   Beber a urina da parceira

A última e mais ousada forma da chuva dourada é quando o casal chega a fase de um beber a urina do outro. Pode ser que durante o sexo você urine no rosto da parceira ou ela na sua boca, pode ser que esse seja um fetiche a ser posto em prática apenas por um de vocês ou pelos dois, realmente o mais importante é curtir o momento.

Que tal aquela boa conversa entre o casal?

Independente do que você achou interessante, nojento ou praticável ao longo deste artigo a última dica a ser dada é para que você e sua parceira sempre conversem, antes de mais nada, a respeito de qualquer tipo de fetiche.

Para apimentar a relação e tirar o sexo da média é necessário investir e ir mais longe com as práticas sexuais acrescentando géis, vibradores e outros brinquedos eróticos, além de contatos e toques diferentes tal como a chuva dourada. Por que não fazer o que lhe deixa confortável?

Quais os cuidados a serem tomados na urofilia?

Para encerrar o assunto, depois de aprender sobre o fetiche da chuva dourada, é importante mencionar alguns cuidados que precisam ser tomados para que a prática não traga prejuízos aos envolvidos. No geral, a urina é livre de germes, todavia não se pode dizer o mesmo sobre as bactérias que podem sim estar presentes no líquido.

Desta forma, é completamente contraindicado por em prática esse fetiche em áreas do corpo em que existem feridas ainda não cicatrizadas, já que em contato com a urina elas podem ter algum tipo de infecção. Também não é indicado a prática da urofilia misturada ao sangue menstrual ou esperma visto que esses podem ser portadores de DST’s.

Respeitados esses limites, de acordo com a medicina os riscos são mais sociais, ou seja, de não ser aceito e não encontrar quem encare esse fetiche com você, do que riscos para a saúde.

Fonte: DonaCoelha